Sou Carlos Alberto Yates, técnico em mecânica. Nasci em março de 1958 e sou estudioso da Doutrina filosófica Racionalismo Cristão.Tenho grande interesse em assuntos que envolvam UFOs e agroglifos pois consigo fazer uma interação entre estes assuntos e a Doutrina que professso. Pesquiso e retiro dados dos seguintes sites: Livros Racionalismo Cristão 43ª edição e A Vida fora da Matéria; Lucy Pringle; UFOLOGIA-Brasil.

Dois tipos de mundos? - Por Carlos Alberto Yates

Estudo 28 - Neste desenho de julho de 2008 construído em Lockeridge, Wiltshire Inglaterra temos a representação de 3 mundos de maior evolução, onde muito provavelmente só exista vida na forma espiritual (mundos Branco (3º) ou Intermediario, Diáfano (2º) e de Luz Puríssima (1º) e também a representação de mais 4 mundos de menor evolução onde existe a vida ainda material densa.

São os mundos: primitivo (7º), escola (6º), materializado ou denso (5º) e opaco (4º). Notemos que os “mundos” de menor evolução estão desenhados dentro dos de maior evolução exatamente para simbolizar esta diferença de evolução onde o que engloba tem um nível maior de progresso.
Fonte: Lucy Pringle
O mundo de maior progresso dos 7 representados seria o mundo maior ao centro, pois representa ter uma tenuidade maior ao ser representado quase que totalmente vazado e portanto se confundindo já com o ‘universo” em verde.


Outra coisa é que também podemos inferir que o mundo mais adiantado ou seja o de Luz Puríssima já está só na sua estrutura fluídica representada por uma espécie de “rede”, estando já sem a presença de matéria atômica em sua estrutura.

Tenho para mim que tanto planetas quanto estrelas, sistemas solares e mesmo galáxias são construídos a partir de uma matriz fluídica informatizada e magnetizada.

Quando conseguirmos dominar esta técnica vamos mudar completamente os métodos de produção por aqui, até que chegue o dia de podermos nós mesmos construir estruturas maiores, ou seja a Inteligencia Universal não nos dá nada apenas as leis e os elementos para que possamos, pelo trabalho, aprender.

Podemos observar também que a figura forma dois “8” pequenos e um “8” grande, e como sabemos o 8 para mim representa a lógica Universal uma vez que o 8º atributo do espírito é a lógica conforme foi originalmente intuído à Luiz de Mattos o codificador dos princípios Racionalistas Cristãos em cujos me baseio para estudar os agroglifos.

Outra coisa que podemos citar é que se existem 7 tipos de mundos para os espíritos habitarem, a 8ª morada destes, depois de evoluírem nas outras sete é o oitavo lugar ou seja a Inteligência Universal onde reina a Lógica absoluta. Se somarmos os quadrados que formam a “malha” do círculo central vemos que totalizam 64. Podemos ver também que constituindo este desenho temos um total de 6 elementos que se repetem.

Vamos utilizar primeiramente 2 elementos que são os “raios” num total de 50 em cada círculo pequeno e a “rede” presente no círculo central. Como temos 2 círculos médios em cada círculo grande temos então 100 raios. Então 100 + 64 = 164, e agora adicionamos mais os 4 elementos que restaram, pois utilizamos somente 2 dos 6 que perfazem o agroglifo, então 164 + 4 = 168.

Os 6 elementos são: o círculo menor e claro, os 50 “raios”, a parte interna verde ovalada, o círculo finíssimo e claro que circunda os “raios”, a parte interna clara e a “rede” no círculo central, sendo que estas partes se repetem.

Agora se soubermos que a quantidade de planetas representados hierarquicamente no grande “8” é de 84 temos que em 2 x este valor se equivale a 168, o que bate com as somas que fizemos. Então em 4 x “8”(ou seja 4 x os 84 planetas representados no grande “8” temos 336 que é igual 168 x 2, pois que temos ainda por somar mais 2 x 50 raios + 1 “rede” e + os outros 4 tipos internos da representação deste agroglifo, constituindo-se novamente na soma: 100 + 64 + 4 = 168, ou seja 336 é exatamente igual a 4 x 84 ou 4 x a quantidade de 84 planetas presentes no grande “8” de agosto de 2008. Seria mais uma “coincidência”?

Outra coisa: a figura tem 4 círculos médios e mais 4 círculos pequenos, e mais 3 círculos grandes: 4 + 4 + 3 = 11, mais uma referencia aos 11 atributos do espírito. SE somarmos 11 + 6(tipos de elementos internos) obtemos 17, numa referencia as primeiras 17 categorias espirituais que reencarnam obrigatoriamente, para aprendizado, nos planetas escolas que são semelhantes em evolução à Terra.
Se contarmos ao total vamos notar que as 6 partes ao repetirem-se nos dão um total de 26, prestemos a devida atenção, não falamos de tipo(unidade) e sim de quantia total. Então se somarmos 26 + 7 (círculos) temos uma referencia as 33 categorias espirituais que evoluem neste universo nos 7 tipos de mundos.

Se fizermos o cálculo seguinte: 26 – 7 = 19, numa referencia a 2 séries incompletas de 6 tipos de mundos e mais 1 série completa com 7 tipos de mundos. Se efetuarmos o cálculo: 3 x 8( os 3 “8” formados pelos 7 círculos, totalizando 24 e deste subtrairmos 6(quantidade de tipos em que se subdivide internamente o agroglifo, temos: 24 – 6 = 18 quantia de dupla referencia ou seja, numa delas representa 3 mundos classe 6 (escola) e na outra representa a 18ª categoria espiritual que é aquela que quando o espírito atinge ele livra-se do ciclo reencarnatório obrigatório para aprendizado, esta 18ª categoria é a 1ª categoria dos mundos Diáfanos (2º).

No seguinte cálculo: 7 + 8, ou seja 7 (3 círculos grandes e 4 pequenos) e 8, ou seja (o “8” formado pela junção de 2 dos círculos médios), e somarmos + 6 (tipos de desenhos internos), obtemos 21 numa referencia a 3 séries completas de 7 mundos cada uma.

=> O desenho está inserido entre 5 trilhas de trator e 4 faixas de cereal que somados perfazem 9 numa referência aos 9 mundos de vida já somente espiritual presentes em 3 séries de 6 ou de 7 tipos de mundos. Se consideramos as trilhas de trator como duplas temos  5 x 2 = 10, e se somamos  + 4 temos 14 numa alusão à 2 séries de 7 tipos de mundos cada uma, que são as que evoluem atreladas mais proximamente.

Dois tipos de mundos?
Por Carlos Alberto Yates