Sou Carlos Alberto Yates, técnico em mecânica. Nasci em março de 1958 e sou estudioso da Doutrina filosófica Racionalismo Cristão.Tenho grande interesse em assuntos que envolvam UFOs e agroglifos pois consigo fazer uma interação entre estes assuntos e a Doutrina que professso. Pesquiso e retiro dados dos seguintes sites: Livros Racionalismo Cristão 43ª edição e A Vida fora da Matéria; Lucy Pringle; UFOLOGIA-Brasil.

Estrela representando 6 séries de planetas - Por Carlos Alberto Yates

Estudo 30 - Neste agroglifo de julho de 2009 construído em Martinsell Hill, Nr Wooten Rivers - Wiltshire na Inglaterra, vemos ao centro 7 círculos representando 7 planetas, sendo que o maior e mais central é um planeta de Luz Puríssima, e está formando com os outros 6 planetas centrais uma série completa de 7 mundos, sendo que cada um dos 6 de menor evolução já tem sua série incompleta de 6 mundos.
Fonte: Lucy Pringle
O planeta ao centro é o mais velho de todos e comanda os outros 6 à sua volta que são também de Luz Puríssima.

Se contarmos a quantidade de círculos em cada um dos 6 ”braços” do desenho, sem contar o círculo central vamos ver que temos um total de 6 círculos até aqueles que são cortados por uma “órbita” no final do “braço” centrada no último círculo.

Vemos também que o diâmetro dos círculos vai diminuindo na direção do final dos “braços” e isto significa que a evolução dos mundos vai aumentando conforme se situam mais próximos ao centro do desenho.

Se analisarmos o último círculo dos “braços”, dentro da “órbita” veremos que ele é um pouco maior e isso devido à que este círculo passa então a representar o nosso Sol e o 3º planeta, justamente o que está sinalizado na “órbita”, representa a Terra.

Então podemos ver ratificar-se duas informações, ou seja, o último tipo de planeta é o 6 (igual a Terra) e está alocado na sexta posição contando-se os planetas do “braço” a partir do 1º círculo sem contar o central e existem 7 tipos de planetas se contarmos com o central. E, conforme venho estudando os agroglifos sob a ótica do Racionalismo Cristão, a Terra é o 6º planeta, ou planeta escola sendo que falta na série dela a descoberta do 7º planeta ou planeta primitivo, para que se complete a série de 7 planetas.

Note-se que existe na mesma “órbita” da Terra mais 2 planetas, o que denota que 3 planetas escola, do mesmo nível que a Terra e de 3 séries diferentes, irão trabalhar em conjunto, em relação ao mundo primitivo, conforme o meu estudo nº7.

Podemos notar que existem representadas 6 séries de mundos(os braços da estrela) tal como no grande “8” de agosto de 2008. Outra idéia que este agroglifo nos transmite é a de que todo planeta classe 6 ou escola situa-se na 3ª órbita de seu sol e que o modo de vida é semelhante em todos eles bem como sua história pregressa.

Agora novamente se contarmos os círculos a partir do centro, sem o círculo central, em cada braço, vemos que existem 9 círculos, mas se somarmos à estes os dois outros círculos da mesma “órbita” da Terra vamos ver que a soma é igual a 11, ou seja a mesma quantidade de atributos que o espírito vem desenvolver nas suas milhões de reencarnações, sendo a lógica o 8º destes atributos segundo foi originalmente intuído à Luiz de Mattos codificador do Racionalismo Cristão.

Digo isto porque na edição de nº 44 do livro Racionalismo Cristão o atributo “lógica” aparece relacionado como 7º. Sendo que para mim o 8 significa a lógica Universal pois ele “deitado” é o símbolo do infinito e o espírito depois de habitar os 7 tipos de mundo irá habitar a Inteligência Universal que é a 8ª morada do espírito e onde reina a Lógica absoluta.

A soma de todos os círculos da “estrela” é 60 ou seja 6 + 0 = 6, dando a entender que indica um mundo de categoria 6(escola) em destaque, e somos um planeta classe 6 que deveremos encontrar um planeta mais primitivo.

Se a “estrela” estivesse completa teríamos 67 círculos, ou seja, uma referência aos planetas 6 e 7. Vemos ainda que somando-se os círculos do braço exatamente contrário ao braço incompleto com 6 círculos, temos uma soma total nestes dois braços de 17 círculos, perfazendo aí uma clara referência às primeiras 17 categorias de espíritos que reencarnam em nosso planeta.

Por incrível que pareça podemos notar que a posição de todos os 6 planetas classe 6 deste agroglifo estão representados óbviamente na 6ª posição em cada “braço” sem contarmos aí o mundo central. Ora, sabemos que o sistema solar está, segundo a astronomia nos informa, a 2/3 da distancia radial que vai do centro a periferia externa da Via Láctea.

Então façamos o seguinte cálculo: Temos em cada “braço” deste agroglifo um total de 9 círculos, dispensando os 2 círculos da “órbita” no final, que não se alinham com os demais do “braço” e também o círculo ao centro do agroglifo. Pois bem, quanto é 2/3 de 9? Ora, 1/3 de 9 é 3, e portanto 2/3 equivalem a 6.

E o que nós temos em cada “braço” do agroglifo? Temos exatamente os planetas classe 6 similares a Terra, colocados na posição 6. Mais claro e preciso do que isto?

Até o momento não, mas já é bastante coisa. Ou seja, todos os 6 planetas classe 6(escola) estão numa posição em que se pode identificar com boa exatidão como sendo de 2/3 da distancia do centro do agroglifo ao seu perímetro externo, posição semelhante àquela ocupada pelo sistema solar em relação ao centro da galáxia. Se somarmos os círculos pequenos entremeados no desenho temos (sem contar agora os 6 círculos pequenos do centro): 14 x 5 = 70, se somarmos com os círculos do braço menor temos: 70 + 8 = 78.

Agora sim somamos então com os 6 círculos centrais: 78 + 6 = 84.

Temos aí a representação numérica de 12 séries de 7 mundos cada uma, tal qual a totalidade delas representadas no agroglifo do grande “8” de agosto de 2008.

Se somarmos 84 + 60 (total de círculos grandes do desenho) obtemos 144, e esta quantia é exatamente 2 x 72, sendo que 72 é exatamente a representação de 12 séries de 6 mundos, isto é 12 séries sem os seus mundos classe 7 (primitivo), ou seja onde os seus mundos classe 6 (escola) semelhantes à Terra, ainda não fizeram contato com o mundo primitivo.

Nas séries de 6 mundos temos 3 mundos de vida ainda material e 3 mundos de vida já espiritual. Abril 2010.

Temos este desenho inserido em 7 trilhas de trator e + 7 faixas de cereal plantado que somados perfazem 14 ou uma referência às 2 séries de 7 tipos de planetas que evoluem atreladas mais proximamente.

Se contarmos as trilhas de trator como sendo duplas temos  7 x 2 = 14, e se somarmos + 7 faixas de cereal plantado obtemos 21 numa alusão às 3 séries de 7 tipos de mundos que evoluem atreladas mais  proximamente.

Estrela representando 6 séries de planetas

Por Carlos Alberto Yates