Sou Carlos Alberto Yates, técnico em mecânica. Nasci em março de 1958 e sou estudioso da Doutrina filosófica Racionalismo Cristão.Tenho grande interesse em assuntos que envolvam UFOs e agroglifos pois consigo fazer uma interação entre estes assuntos e a Doutrina que professso. Pesquiso e retiro dados dos seguintes sites: Livros Racionalismo Cristão 43ª edição e A Vida fora da Matéria; Lucy Pringle; UFOLOGIA-Brasil.

Como entendo sejam construidos os agroglifos - Por Carlos Alberto Yates

Clique na figura para ver como SLIDE
Estudo 2 - Já foi presenciada e filmada a ação de uma pequena luz que, em questão de minutos, constrói um agroglifo.

A meu ver esta luz é um Espírito Superior, um ser que já evoluiu reencarnando e que hoje habita um dos tantos mundos de vida astral dispersos pelo universo. É sabido que após a confecção de um agroglifo permanece no local demarcado uma vibração que muitas pessoas, mais sensíveis espiritualmente, descrevem como de um grande bem-estar.

Também há ali vibrações que alteram aparelhos elétricos e bússolas, numa prova evidente que a magnetização natural do ambiente foi alterada. A meu ver o que ocasiona este fato é a vibração que o Espírito Superior imprime ao ambiente a fim de realizar a operação de dobra dos caules dos vegetais.

Esta vibração ativa-se no espírito sendo dirigida por este aos caules através do éter (fluido), que permeia todo o universo e os corpos físicos nele existentes, sendo que, possivelmente, a vibração espiritual fique “gravada “ nas partículas de ar do local, alterando assim o relacionamento destas com a natural magnetização da terra.

Ou seja teríamos uma magnetização vinda de uma força espiritual que faz vibrar o ambiente etéreo, magnetizando-o, sendo esta magnetização imediatamente transferida para a matéria organizada(atômica) que perfaz o ar local.

Entendo que assim como se gravam informações em matéria atômica, através da energia elétrica, podem ser também gravadas informações em matéria fluídica, muito menos densa do que a matéria mais sutil que conhecemos hoje.

E como espírito, que é força inteligente e não possui densidade para movimentar a matéria atômica, esta força que constrói os agroglifos vale-se de sua vibração, gerando microondas que afetam as ligações químicas dos caules, talvez enfraquecendo-as ou mesmo desmanchando-as através de uma espécie de "matriz fluidica" semelhante ao corpo astral dos corpos biológicos.

Acredito que o Espírito que trabalha na construção vem de seu planeta, onde só existe vida espiritual, tal é o estágio evolutivo que o mundo tem e dedica-se a auxiliar a nós e aos seres(aliens) que vêm de um mundo que, apesar de estar muito a frente de nossa Terra em termos de progresso, tem ainda a possibilidade de sustentar uma, ainda, vida material.

Não é por menos que o ambiente do agroglifo fica “magnetizado” com as vibrações de grande amor do Espírito que o constrói.

Só mesmo um Espírito de grande poder, sabedoria e amor viria até nosso atrasado planeta para ajudar a estreitar as relações que antecedem ao contato mais próximo, que deverá culminar com um fraterno aperto de mãos entre nós e nossos desconhecidos visitantes materiais. O espírito sendo força e inteligência domina com perfeição as condições da matéria, coisa que o homem através das ciências vem aprendendo a fazer.

Como Espírito Superior domina a, para nós ainda desconhecida, técnica de dobrar o caule das plantas, pois como espírito ou seja como uma força em evolução no universo, ele já foi planta e sabe como modular a sua vibração a fim de que esta interaja com as moléculas do caule, fazendo com que a operação seja feita rapidamente, modulando a sua vibração para que ela atue informatizadamente sobre os átomos dos caules, não havendo necessidade, para dobra-los, da presença de força física, impossível, como já vimos, para um espírito.

O espírito age configurando o desenho, na área por si delimitada, com o menor prejuízo possível às plantas, que possuem a anima-las, na coordenação da totalidade de seu corpo vegetal, também uma força, partícula da Inteligência Universal, que um dia, por força de uma natural e inevitável evolução, será um espírito e irá animar um corpo de homem ou de mulher em distante futuro, obviamente animando antes, também por força das leis evolutivas imutáveis, corpos de animais irracionais, provavelmente já no futuro planeta, ainda primitivo, que iremos encontrar e contatar, conforme descrevi no texto anterior deste blog.

Podemos então dizer que um espírito pode atingir um patamar de sabedoria e poder que o leve a possibilidade de manejar a matéria no seu estado primário(éter), através da magnetização que este espírito imprime à ela, vibrando e fazendo-a vibrar numa onda espiritual de freqüência condizente ao fenômeno que queira materializar, influxionando uma vibração, ora de agregação ora de desagregação, conseguidas através de uma onda que contenha as informações necessárias à isto e seja dirigida ao material que se quer trabalhar.

Como considero que o átomo é uma condensação desta matéria fluídica, sendo a mesma nele organizada por uma força, uma partícula da Inteligência Universal, podemos dizer que o Espírito que constrói o agroglifo atinge, quando quer modificar o estado molecular dos caules, a parte etérea dos átomos, atingindo-os portanto através da sua estrutura “material” enfraquecendo a partir daí as ligações moleculares, pois sobrepuja, burla devido à hierarquia maior que tem o espírito, o comando que os átomos tinham nas ligações das moléculas, enfraquecendo-o através das ondas informatizadas moduladas por si, especificamente, para o tipo de evento que necessita realizar.

Como entendo que sejam construídos os agroglifos
Por Carlos Alberto Yates
.
.
.

Nenhum comentário: